O homem que viveu 256 anos


A medicina tradicional chinesa é baseada na filosofia Taoista, que há muito tempo dedica-se a achar a fonte da “eterna” juventude. Leia e aprenda com LiChing…

David Arioch - Jornalismo Cultural

Li Ching-Yun se exercitava todos os dias e se alimentava em horários regulares

O chinês Li Ching-Yuen, também conhecido como Li Ching-Yun, supostamente viveu até os 256 anos. Ao longo da vida, perdeu 23 esposas e, se comprovada a sua longevidade, supera de longe a francesa Jeanne Calment que morreu com 122 anos e 164 dias, chegando a ser considerada a mulher mais idosa do mundo.

Li-Ching era de Qi Jiang Xian, na província de Szechuan, e acredita-se que o chinês nasceu em 1677. Sobre a longevidade de Yun, descobriram que ele era um médico especialista em ervas medicinais, mestre de qigong e consultor tático. Dizia que o segredo para uma vida longa é manter o coração calmo, sentar como uma tartaruga, andar alegre como um pombo e dormir como um cão. A frase jamais foi esquecida por Wu Pei-Fu, um senhor da guerra chinês que teve grande influência no país…

Ver o post original 319 mais palavras

Anúncios