O Nascimento de Consciências


 

 

Devaneios sobre estar no corpo

“…Foi numa tarde de quinta-feira, final do verão,

quando senti a primeira dificuldade em relação ao corpo.
Era meu nascimento e por razão que minha mãe desconheceu,
transfundiram o seu sangue na minha corrente…

Sangue, vida, estar na Terra, era o início da minha encarnação.

Reincidentemente, quando vejo um recém nascido,
revivo isso, que não tem nome, mas tem respiração, tem sentido.
Estar em carne na Terra. Ser corpo é uma constante perplexidade.

O corpo é aquático e coração pulsante, parece preenchido,
mas é também vazio. Intenso e sutil. O material e o imaterial.
Em dinâmico movimento, pés no chão, emoções, imagens

Há que se observar o pensamento e duvidar dele.
Valorizar a linguagem corporal que revela,
a mente condicionada, o inconsciente.
O que não se pensa. Só sente.

Muita vaga até chegar num pouso onde possa
Iluminar com a simples Presença. Sei que o pouso sou eu quem dou.
Pouso para a Luz que Sou

Estar no corpo, sem Ser do corpo
É o simples estar no aqui e no agora
Princípio da meditação;

União entre material e imaterial. Fusão.
E tudo que é três ou dois ou dez trilhões, vira Um.
…”
– Escritos  do corpo – Sarah Yang

Articule sua mente
Observe a respiração
http://www.facebook.com/corpoinconsciencia

Anúncios