Da importância do primeiro passo


 

“A importância do primeiro passo – Andréa Bertiglione 27 anos

Nem percebi quando foi que tudo começou, mas quando me dei conta, não sentia mais vontade de sair de casa, passear, viajar… Passei a ficar reclusa e quando percebi o medo já havia se instalado.

Temia por tudo. Só me sentia tranqüila se um dia fosse exatamente igual ao outro sem a menor alteração. Bastava o toque do telefone para que o pânico se instalasse. Foram dias difíceis.

Mais que dias, meses até. Lembrava-me de como era, mas sentia que o caminho de volta era tão longo… Quase inatingível. Acho que havia me esquecido a importância que tem o primeiro passo. É o primeiro passo que faz a diferença, um verdadeiro divisor de águas. Decidi, bem no meu íntimo, que aquela não era a vida que sempre quis pra mim.

Não era a vida que queria ou merecia. Para a surpresa de todos, que já haviam silenciado após tanta insistência, chegaram até a cogitar a possibilidade de levar-me à força em busca de um tratamento, peguei o telefone com minhas próprias mãos e marquei minha primeira consulta. Um passo após outro e outro e, de lá pra cá, meu Deus! Quantas conquistas!”

Depoimento postado através do email manualdoinseguro@yahoo.com.br melhores franquias baratas no blog O manual do Inseguro 


Eu uso a escrita para me ajudar a pensar.  Estava lendo esse blog e achei isso. Justamente o tema que quero abordar aqui.
Anteriormente, eu postei alguns textos falando sobre detalhes sórdidos e questões, segundo a medicina chinesa, distúrbios do Chi do coração, desequilibra a mente, que adoece.
Postei até sobre matricídio, maneiras de se odiar, etc…Eu só posto aqui aquilo que faz parte da minha pesquisa pessoal sobre o SER HUMANO e aquilo que vivencio. Eu sei como é difícil dar continuidade as práticas corporais que visam despertar a consciência. É mais fácil, as consciências se tornarem assíduas as academias de musculação e aquele alongamento, do que com Práticas de Consciência Corporal, como Eutonia, yoga, Feldenkrais, Técnicas posturais (especialmente aquelas para serem usadas no computador). Sim, a conscientização pode ser penoso para quem não tem paciência consigo e não compreende que toda  dor ou tensão se forma com o tempo e a repetição.  E em geral, de forma inconsciente.
Para conscientizar e libertar o limite, temos que chegar lá com a respiração, leve o tempo que  for.  Eu aprendi com meu processo o valor do Nano (milionésima parte do milímetro), cada gesto próprio a favor de mim mesma, vai se acumulando e qualquer dia tenho milhas suficientes para realizar as coisas que antes do processo não conseguia.
Sim, é mais fácil se comprometer com o corpo que o outro vê e não aquele que te dói, que incomoda tanto, que por momentos você pensa que já não suporta. E esse nano também passa.

Conheço pessoas, no exterior que fazem aula de português, consultas florais e de alimentação, comigo, por exemplo. Eles estão acostumados a usar a internet para quase tudo, para maximizar o tempo livre. Sou tão real quanto você, consciência que me lê, quanto a Monica e todas essas 70 mil consciências que deram LIKE na página do Facebook e as mais de 260 mil que nos visitaram e curtiram  no wordpress.
Estamos trabalhando juntas, Monica Pimenta e Eu, Sandra Moreira de Almeida, para aprimorar cada vez mais os serviços que acompanhamento de práticas e consultoria corporais Online. Espero que isso facilite o seu primeiro passo, querida consciência.
É o ideal? Não, não é.  Nunca vivemos num mundo ideal, e temos que viver o dia com o que ele se apresenta. E se só assim for o possível, isso pode ser um catalizador de movimento e vitalidade. Ou um momento para meditar, fazer exercícios respiratórios, as possibilidade são infinitas. O importante é começar a contar  seus “nanos” e dar esse passo sem sair de casa, por enquanto.
Vamos dando um passinho de cada vez, com delicadeza e direção. Sejamos como as crianças diante de uma novidade!

Sandra Moreira de Almeida

CorpoInConsciencia
Observe sua respiração
Articule a mente

 

Anúncios