Sobre como atuam os Florais


996555_10151594222267825_1555602014_n

Observação Geral:
Quando as essências florais são bem escolhidas e usadas com atenção e consideração, somos capazes de observar um processo de transformação em cada indivíduo que é único e notável. O objetivo da terapia floral não é “reparar” sintomas externos, nem ajustar ou mascarar sintomas desagradáveis, ou fazer com que “voltemos” a uma condição estática de conformidade ou normalidade social. Ao invés disso, as essências florais existem para encorajar o desenvolvimento do potencial humano e da evolução da alma humana como um todo. O sofrimento mental, emocional, ou físico pode ser visto como sendo as dores do trabalho de parto da alma em seu esforço para dar a luz a novos aspectos de seu Eu Superior. O terapeuta habilidoso e compassivo é uma espécie de parteiro da alma, auxiliando aquelas etapas que podem levar a este novo nascimento.

Baseado em duas décadas de pesquisa clinicas através da Flower Essence Society, conhecida no mundo todo, quatro estágios principais de transformações foram identificados.
Apesar de geralmente ocorrerem na ordem cronologicamente apresentada , as vezes eles podem acontecer ao mesmo tempo ou em uma seqüência levemente alterada.
Nem todos os estágios sem apresentam em cada caso.
Particularmente, os dois últimos estágios têm mais chances de acontecer quando já ocorreram vários ciclos de uso de essências e quando a administração das essências ocorre juntamente com metas de cura bem definidas e com um trabalho interno.

Estágio Um: Liberação, Relaxamento ou Rejuvenescimento

Este estágio é caracterizado por muitas sensações que são freqüentemente sentidas no corpo. Dependendo das circunstâncias específicas de cada situação estas mudanças podem ser percebidas através de uma liberação de energia excessiva ou disfuncional, uma sensação geral de calma, ou uma sensação de vigor renovado. Vários sintomas diferentes -porém de curta duração- podem acompanhar o primeiro estágio, tais como mudanças em padrões de sono, mudanças na respiração, vários tipos de liberações ou dores de cabeça. Estes sintomas ocorrem pois um novo alinhamento da relação energética entre corpo/alma está se estabelecendo.

Estágio Dois: Percepção e Reconhecimento

Enquanto os efeitos do Estágio Um são mais prováveis de acontecerem no corpo físico, durante o Estágio Dois os benefícios das essências florais podem então serem percebidos mais claramente no campo mental, produzindo uma variedade de respostas cognitivas. Conforme o corpo e a alma mudam seu ponto de equilíbrio, pensamentos e sentimentos que operavam um pouco abaixo do alcance da consciência podem agora ser identificados. Diferente das drogas alopáticas que tendem a mascarar os sintomas negativos, as essências florais fornecem novas informações à respeito de nossa vida emocional e mental. Elas limpam a janela da percepção através da qual nós nos percebemos, estimulando uma objetividade e uma clareza maior. Essa percepção consciente ampliada a respeito de nossa “sombra” às vezes pode ser assustadora ou desconfortável. As essências florais nos ajudam a comparar e a contrastar comportamentos ou sentimentos antigos com novas possibilidades de escolhas e de soluções. Ao darmos continuidade ao trabalho interno que as essências florais vão nos indicando, gradualmente nós vamos ancorando qualidades anímicas positivas que transformam características negativas ou disfuncionais.

Estágio Três: Reação, Resistência e Reconciliação

Para problemas de curta duração ou para o stress diário os primeiros dois estágios podem ser suficientes para trazer para dentro de nós de uma maneira ancorada uma nova parte do Eu. Entretanto, para que haja uma transformação em seu nível mais profundo geralmente há a necessidade de se trabalhar com traumas e sofrimentos que no passado deixaram uma marca profunda na psique. Neste estágio, pode parecer que a situação piorou ou que regrediu a um estágio anterior de disfunção. Mudanças verdadeiras envolvem uma escolha consciente e isto geralmente significa que a alma deve revistar seu ferimento ou trauma inicial de forma a trazer uma compreensão renovada, o que anteriormente pode não ter sido possível. Portanto, os dois primeiros estágios de transformação estão relacionados principalmente ao tempo presente dentro da alma, ao passo que o Estágio Três trabalha com aspectos subjacentes ou que não foram curados presentes memória da alma.

O medo e a resistência inerentes à experiência de se deparar com esta ferida original é normalmente chamado de crise de cura. Esta crise é caracterizada por uma experiência forte envolvendo polaridades na qual padrões ou crenças antigas a respeito do Eu opõem-se às novas qualidades as quais a alma anseia alcançar. Esta tensão entre opostos cria uma catarse emocional nas quais as partes do Eu que foram deixadas de lado devem então ser reconciliadas. O verdadeiro desenvolvimento acontece quando a alma consegue reunir estas partes do Eu formando uma nova união dos opostos, que reconhece ao invés de negar as feridas do passado.

A cura presente no Estágio Três pode envolver sintomas físicos intensos, particularmente a manifestação de tendências a doenças crônicas no corpo ou a padrões de stress. Geralmente estes sintomas físicos podem ser correlacionados a um ferimento inicial presente na psique que nunca foi completamente curado. Uma vez que este estágio envolve muitos desafios arquetípicos para a alma, a melhor maneira de acompanhá-lo é através da manutenção de um caderno de sonhos, anotações em um diário, terapia artística, afirmações, meditações e várias formas de terapias que envolvam aconselhamento.

Estágio Quatro: Renovação e Reconstelação

À medida em que a alma tenha curado seus desafios atuais e suas dores do passado, ela pode criar novas possibilidades para sua expressão futura; em outras palavras a alma reorganiza e reagrupa suas forças psíquicas e sua estrutura de personalidade básica. Neste estágio, percebemos com freqüência o aparecimento de aspectos da alma totalmente novos. A transformação ativa das imperfeições da personalidade resulta em novas forças e escolhas criativas que não teriam surgido sem este trabalho interior. O Estágio Quatro reflete o objetivo essencial da terapia floral: fornecer a alma as raízes e asas de que ela necessita para moldar seu destino mais elevado de acordo com os benevolentes poderes espirituais que guardam e guiam sua evolução.

Patrícia Kaminski – Fonte: http://www.flowersociety.org

 

CorpoInConsciencia
Faça-se uma gentileza
Observe sua respiração.
Articule sua mente

Anúncios

Um pensamento sobre “Sobre como atuam os Florais

Os comentários estão desativados.