10 Dicas Para Reeducar a Respiração


704840_516911968321650_1474858677_o

A respiração se relaciona com nossas mais diversas dimensões. Ela reage e responde à nossa situação emocional, à dinâmica de nosso corpo físico, às inquietudes e aos silêncios de nossa mente e até à nossa realidade espiritual. Ela escuta a todas essas nossas realidades e, observar como ela percebe e responde a cada fenômeno nosso pode ser, por si só, um meio de iluminação, um meio de libertação da consciência, de todos os medos e limitações.

Pode-se começar por experimentar o relacionamento com ela em assuntos que nos são próximos e cotidianos, para, mais tarde, entrar em contato com suas dimensões mais amplas e profundas. Para isso, aqui vão dez dicas inspiradas em técnicas da “Terapia da Respiração”:

.

1) Deite-se confortavelmente, com as mãos sobre o diafragma e inspire por 6 vezes, deixando o ar descer para a parte baixa do pulmão, a barriga deve crescer quando o ar entrar e diminuir quando o ar sair.

Em seguida, por mais seis respirações, leve as mãos sobre as costelas e, após constatar que o ar chega na parte baixa da respiração, deixe que ele expanda o espaço entre as costelas, ampliando a respiração inter-vertebral

Por mais seis respirações, inspire enchendo num primeiro momento a parte baixa do pulmão, em seguida deixe a respiração intercostal se expandir, e por último deixe o ar ocupar, dentro do possível sem esforço, a parte alta dos pulmões, enquanto você levanta ligeiramente os ombros. Na expiração, comece a esvaziar o pulmão primeiro pela parte baixa, depois, a região intercostal e por último a região alta do pulmão.

.

Esse primeiro exercício é preparatório.

.

2) Agora, uma respiração para quando você estiver precisando tomar decisões rápidas na vida. Essa respiração tem uma capacidade de limpeza de radicais livres, além de diminuir a dispersão e aumentar o reflexo da percepção. É um ritmo respiratório de grande capacidade de vitalização.

Nesse exercício, toda a ênfase é dada à expiração, que deve acontecer de uma vez só e pelo nariz; a inspiração será no ritmo natural do corpo:

Fique de pé, com os cotovelos flexionados. Inspire sem pressa, levantando lateralmente os dois cotovelos e expire energicamente, expulsando o ar de uma só vez. Faça o exercício continuamente por três minutos.

.

Se você for fazer todos os dias poderá, depois de quatro dias, aumente um minuto a cada dois dias, podendo chegar chegar até a dez minutos diários.

.

3) Esta respiração, calmante, tem a intenção de devolver o reflexo espontâneo do diafragma. Ela é excelente para asmáticos, mas também, para pessoas excessivamente controladas ou controladoras, que gostariam de ser mais espontâneas e relaxadas.

O ritmo será o oposto da anterior:

Expire o mais lentamente que puder e, depois, deixe o ar entrar em seu ritmo espontâneo e natural. Se, ao final da expiração, você ainda perceber algum ar inerte na parte baixa dos pulmões, acabe de exauri-lo sem pressa, antes de voltar a inspirar. Você pode praticá-la de cinco a vinte minutos por dia.

.

4) Essa dica agora vale para pessoas que sofrem de insegurança excessiva. Serve também para quando você precisar fazer uma entrevista de emprego e ficar apreensivo na sala de espera por não saber o que encontrará pela frente.

Pode ser feita em qualquer local, silenciosamente, e até andando, mas não exagere. Pratique-a no máximo dez minutos por dia, ou você correrá o perigo de se transformar numa pessoa excessivamente controlada:

Inspire por quatro segundos, prenda por dezesseis, e solte o ar em oito. O  tempo de prática dela é livre, e deveVocê pode praticá-la de cinco a dez minutos a cada vez.

.

5) Essa respiração vale para se você estiver querendo ter mais prazer sensorial naquilo que faz:

Inspire pela boca, com ela bem aberta. Na expiração, também pela boca, deixe uma saída mínima de ar por entre os lábios enquanto estufa as bochechas para fora. O ar deve sair com muita pressão, enquanto você deixa toda sua energia vir para a periferia do corpo. Recomenda-se fazer cinco minutos pela manhã e cinco pela noite.

.

6) Agora uma respiração calmante, indicada para casos de insônia:

Deixe os olhos voltados para uma luz azul, seja uma lâmpada azul ou com uma gelatina azul à frente de uma lâmpada comum (lâmpada de quinze wats)

Inspire pelo nariz enquanto imagina a luz entrando até o centro de seu crânio, expire pela boca enquanto traz a luz azul toda para a testa. Faça por cinco minutos a cada dia, antes de dormir.

.

7) Outra respiração calmante, também indicada para casos de insônia, mas também muito boa para preparar-se para a meditação:

Essa respiração é particularmente preparatória para os métodos de recuperação da visão através de meditação.

Sente-se frente a uma vela. Na inspiração abra os olhos com o mínimo de esforço possível. É como se as pestanas fossem varrendo o ar à sua frente e com isso, levando as pálpebras consigo. Na expiração, feche os olhos e leve a atenção pra a região localizada sete dedos abaixo do seu umbigo. Imagine um buraco negro aí, que absorve e consome toda sua energia.

A inspiração pode ser natural, e a expiração lenta. Esta pode ser feita de sete a vinte minutos por dia, de preferência, à noite.

.

8 ) Essa respiração é preparatória para o processo de recuperação de acuidade da audição pela meditação;

Inspire pelo nariz, com as duas palmas das mãos tampando os dois ouvidos (sem pressão). Expire pela boca, com as duas mãos destapando os ouvidos e fazendo um movimento circular, que começa com os dedos das duas mãos abrindo espaço entre si e se encontrando atrás da cabeça, avançando em seguida por cima dela até chegarem à testa com as palmas nas têmporas. Em seguida, as palmas voltam a ficarem sobre os ouvidos em nova inspiração. Faça por três a cinco minutos por dia.

.

9) Esta é uma respiração de limpeza emocional, indicada para quem passou por rompimentos afetivos recentes,

De pé, com os pés paralelos, com um espaço de dois palmos e meio entre eles. Os braços esticados para frente com as mãos espalmadas, voltadas para frente.

Inspire enquanto arqueia o corpo, o peito indo para frente e a cabeça para trás. Os dois braços vêm vindo até os lados do peito, como se seu corpo fosse um arco, e seus braços estivessem puxando uma flecha. Quando o pulmão estiver totalmente cheio, deixe o ar sair de uma só vez, como se fosse uma descompressão de ar comprimido, enquanto os braços se atiram à frente e o arco se desfaz, como se a flecha tivesse sido atirada. Faça por três a dez minutos por dia.

.

10) Esta última respiração é um complemento da anterior, também trata de limpeza emocional, mas atinge camadas mais profundas, que foram removidas pela anterior, e agora serão removidas. Ela é indicada não apenas para quem passou por rompimentos afetivos recentes, mas também por perdas emocionais de qualquer tipo, como mortes de entes queridos, uma vez que ajuda a dissolver a raiz do trauma e a digerir a experiência, eliminando fantasmas.

Ela também é ótima na função de anti-oxidante, ajudando a eliminar impurezas inertes nas células e em todos os tecidos da região abdominal.

Este exercício pode ser feito de pé ou deitado, com os dois pés plantados no chão.

Inspire profundamente e exale todo o ar. Prenda a respiração com o pulmão vazio e, enquanto está sem ar, puxe e solte repetidas vezes o baixo abdomem para dentro. Quando não aguentar mais ficar sem ar, segure a respiração presa por mais dois segundos ainda, e, volte a inspirar novamente.

É indicado começar com dois minutos diários; você poderá aumentar um a cada dois dias até chegar a oito minutos por dia.

 Pedro Tornaghi

….

 

SANDRA MOREIRA DE ALMEIDA
IMG_0559
Terapeuta Corporal e Holística

Criadora do projeto CorpoInConsciencia
Método próprio desenvolvido a partir da busca e prática do Auto-Conhecimento partindo do Corpo.

E-mail: sandra.moreiradealmeida@corpoinconsciencia.com
Atendimento Skype: sandra.ebisawa

Anúncios