O Corpo e o Tempo


tempo

Eu disse : O que eu faço com os meus olhos ?
Deus disse: Mantenha-se na estrada.
Eu disse : O que eu faço com a minha paixão?
Deus disse : Mantenha-se adiante.
Eu disse : O que eu faço com o meu coração ?
Deus disse : Diga-me o que você quer manter nele.
Eu disse: E a dor e a tristeza?
Deus disse : Fique com elas. A ferida é o lugar onde a luz entra em você .
J.Rumi

————
Passei anos e anos tentando me adaptar ao tempo do mundo.

Meu corpo sofreu dores e contrações intensas. Inflamações e degenerações.

Minhas articulações vertebrais começaram a inflamar.

Não agüentava o peso desse mundo nos meus ombros.

Descubro que no meu corpo, habito “Eu”, a parte de mim consciente disso tudo.

Esse Eu, percebe uma nova dimensão, um literal Novo Tempo.

Disseram-me que pela primeira vez, a humanidade vai ascender à Quinta dimensão em corpo físico, junto com o planeta. E se assim é, eu penso que isso está relacionado com a percepção desse Novo Tempo.

Meu corpo sente que o tempo acelera, mas pede calma. Respiração.
Surge um novo Corpo e não apenas do ponto de vista físico, mas emocional e mental, já que isso é um evento vibracional. Uma mudança no “sentimento de Ser”.

Esse “amanhecer “ nos exige a visão dos apegos e procrastinações.
Que olhemos para tudo aquilo que nos pesa na alma e no corpo.
Não podemos mais virar o rosto.

Todos os “fantasmas” ressurgirão para serem purificados e libertados.
E o primeiro passo é a conscientização e a aceitação.

O inconsciente usa o corpo físico para dar seus sinais e recados.
Cabe a cada ser humano aprender seu novo alfabeto emocional, mental e físico para entrar em harmonia com o movimento Maior.

No corpo o tempo se faz presente como um flash de consciência.

O corpo efetivamente envelhece e um dia  morre.

Como viver nesse corpo físico e perecível, conhecendo a própria morte e mesmo assim cultivar a serenidade e o sorriso da criança?

Como enxergar a Luz através dos buracos que o sofrimento deixou nos corpos sutis?

Como nos apontou várias almas amigáveis, apenas no agora está a nossa paz interior.

Não nos ecos do passado, nem nas ânsias do futuro. Apenas no momento presente.

O momento presente, no corpo, significa relaxamento, respiração longa e profunda, batimentos cardíacos pacíficos.

Quando perco a noção do tempo, eu vivo no momento presente, que é eterno.
Quando medito, seja lá de que maneira for eu entro nesse eterno. Meu corpo e minha mente encontram-se no Presente e a paz está lá.

Toda vez que abro mão do meu foco, o tempo desaba sobre mim. Sinto meu corpo envelhecer e minha mente vagar pelo passado e futuro. Posso observar a minha volta e dentro de mim, que este é um padrão vibracional comum. Muitos de nós, humanos, fazemos assim a maioria do tempo.

É tempo de perceber essa nova consciência e adaptar o corpo à leveza.
Abrir mão do corpo de dor, de que fala Eckhart Tolle.

Desconectar-se daquilo que dói e pesa para conectar-se com a facilidade e a leveza, essa é a grande dica para não perder a noção desse Novo Tempo.

Como eu ainda não sei, mas percebo uma mudança na minha respiração toda vez que consigo desconectar-me do peso e da dificuldade.
Essa é a mais preciosa dica que recebi: observe a respiração.

Yasmin de Deus

Anúncios